domingo, 19 de dezembro de 2010

Leia-me

Fujo a tortura dos fantasmas passados
Porém, tento descobrir,
O que desperdicei em 24 longos anos?
Um tanto da minha frágil alegria,
Gotas de uma serenidade que não é real,
Toda uma vida de irresoluções
O espelho diário há me perguntar
“Quem é você?”
Já não me reconheço...
Cantaria você em tom desafinado
Se eu também não fosse só fragmentos...




*Escrito por mim dias antes do meu 25º aniversário...pouco mudou desde então...

Um comentário:

  1. Uau... Do caralho!!! OU seja, muito bom!!!! Viva a poeta Juliana Carvalho!!!
    bj

    ResponderExcluir

Quero sua opinião também...