terça-feira, 25 de outubro de 2011

Ah, as mulheres de vinte (Mario Prata)


Ah, as mulheres de vinte anosEntre vinte e trinta. É o que há de melhor em mulheres no Brasil. E, antes de ser tachado de velho tarado, aviso: não estou falando docorponãoMas da cabeça. É a cabeça menos preocupada em se tornar linda fisicamente. São lindas, simplesmente sãoDesde a geração da minha bisavó (nascida nofinal do século 19) eu não vejo mulheres brasileiras tão autênticas. Tão elasSão elasentre 20 e 30.
E eu acho que eu vou arriscar um palpite. Elas são filhas do que já houve de mais doido e revolucionário neste Brasil. São filhas de ex-hippies, ex-lideres políticos estudantis ou de outras minorias, filhas de pai que já fumaram (e a maioria tragou), filhas de quem viu o homem subir no espaço e dizer que a terra é azul e, especialmente, filhas de feministas quase ortodoxas. Enfim, filhas de uma geração que lutou para abrir portas.
Os seus pais, por serem iniciantes (além de muito jovens) em suas rebeldias, foram extremamente radicais. Me lembro de uma amiga feminista que não admitia que um homem segurasse no seu cotovelo para ajudar a atravessar a rua. Mas as mulheres de vinte não são feministas, são fêmeas. Ponto.
E as mulheres, que hoje têm entre 20 e trinta anos, souberam amenizar todo aquele nosso radicalismo. Parece simples, mas já nasceram com a sabedoria e a revolução que seus pais fizerem. Alguns, até morrendo.
Tudo isso além, é claro, daquela tatuagem que entra para dentro do biquíni, só pra gente ficar imaginando o que é aquilo e onde vai dar. Além, é claro, daquela orelha cheia de brilhantezinhos. Além, é claro, daquela certeza de quem sabe que é. Além, sobretudo, do tom que vai do cor-de-rosa ou jambo verde-amarelo.
Antes mesmo de começar a escrever sobre você, que tem entre 20 e 30, recebi um mail de uma de 22, jornalista e emancipada:
“Meu querido, mulher de 20 e poucos anos, não fica rindo quando fuma um baseado, não. Fica sim, louca para ficar, para experimentar todas as sensações que, por ter  20 e poucos anos, ela ainda não conhece. E não há nada mais excitante do que a curiosidade - principal qualidade da mulher de 20. E com 20 anos essa curiosidade vem livre de medos e receios, pronta para usar e aguçar.
Mas o melhor de tudo é que com vinte e poucos anos vc acredita que a vida é simples; que nós vivemos do que acreditamos; amamos tudo e todos, queremos dar e receber muito amor; conhecer gente, trocar energias, pegar um pouquinho de cada pessoa que passa pela nossa vida, desejar apenas fazer o bem, ser uma pessoa boa. Papinho bicho grilo este, né? Pode ser, mas tão mais saudável do que pensar na barriguinha que tá crescendo, no botox que é caro, no cabelo que precisa de escova, no medo de envelhecer e etc”....
Ah, as mulheres de vinte... Abreviam tudo!
A maioria delas já é mãe. São mulheres que convivem com filha, mãe e avó. Algumas até com bisavó. Apenas elas podem tirar proveito de viver um século inteiro sem sair de si mesmas. Aprendeu com a avó, com a mãe e agora se assusta com a própria filha. Que não a chama de senhora, onde já se viu? E a enfrenta na frente “das visitas”.
Demorou um século para surgirem as mulheres de vinte. E nos puseram nos nossos devidos lugares. Admiradores, fãs e, porque não dizer, pai de uma delas que me ensina, diariamente, que viver não é tão complicado assim. Basta ter vinte anos. Sempre. Mesmo tendo acabado de fazer 58!


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Quando você pensa que não pode piorar...

Vem o São Paulo e anuncia a contratação de Émerson Leão:



O São Paulo anunciou nesta segunda-feira que Emerson Leão é o novo técnico. O pronunciamento foi feito no site oficial do clube tricolor. Ele chega para a vaga de Adilson Batista, e Milton Cruz voltará a ser o auxiliar-técnico.

Ainda segundo o site, a diretoria do time tricolor acertou a contratação do comandante na manhã desta segunda-feira. Leão já assumirá o time nesta tarde, comandará o treino e viajará com o grupo para o Paraguai, nesta noite.




segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Dos caminhos da solidão

Foto de João Viegas



Desejava ouvir a música dizendo como se sentia
Qual música traduziria o que nem ela entendia?
Desejou vê-lo ao longe, mãos distantes em outras estradas
Por bem, ele insistiu em acompanhá-la.
Quando se deu dela já não mais ter forças
Fora ele quem a levou nos abraços
Fora ele quem a cuidou nas febres, nas ressacas, nas manhãs de sol
Fora dele a energia que a mantinha (ela ao menos reconhecia)
Ela, emocionada com tamanha dedicação
Ele, no momento, pedia colo.

sábado, 8 de outubro de 2011





Sete - meu gato


O gato (Felis silvestris catus), também conhecido como gato caseiro, gato urbano ou gato doméstico, é um animal da família dos felídeos, muito popular como animal de estimação. Ocupando o topo da cadeia alimentar, é um predador natural de diversos animais, como roedores, pássaros, lagartixas e alguns insetos.
A primeira associação com os humanos da qual se tem notícia ocorreu há cerca de 9.500 anos, mas a domesticação dessa espécie oriunda do continente africano é muito mais antiga. Seu mais primitivo ancestral conhecido é o Miacis, mamífero que viveu há cerca de 40 milhões de anos, no final do período Paleoceno, e que possuía o hábito de caminhar sobre os galhos das árvores. A evolução do gato deu origem ao Dinictis, espécie que já apresentava a maior parte das características presentes nos felinos atuais. A sub-família Felinae, que agrupa os gatos domésticos, surgiu há cerca de 12 milhões de anos, expandindo-se a partir da África subsaariana até alcançar as terras do atual Egito.
*Fonte Wikipédia
Além disso, fica correndo pela casa tentando morder o próprio rabo. Quando desiste come, vai na caixinha de areia e dorme gostoso na nossa cama. Levanta-se de repente e vai passear ou pular nos colos disponíveis para receber muitos afagos.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

O imbecil



Em 1996, três jornalistas – entre eles o filho do Nobel de Literatura Mario Vargas Llosa, Álvaro –lançaram com estardalhaço o “Manual do Perfeito Idiota Latino-Americano”. Com suas críticas às idéias de esquerda, o livro se tornaria uma espécie de bíblia do pensamento conservador no continente. Vivia-se o auge do deus mercado e a obra tinha como alvo o pensamento de esquerda, o protecionismo econômico e a crença no Estado como agente da justiça social.
Quinze anos e duas crises econômicas mundiais depois, vemos quem de fato era o perfeito idiota.
Mas, quem diria, apesar de derrotado pela história, o Manual continua sendo não só a única referência intelectual do conservadorismo latino-americano como gerou filhos.
No Brasil, é aquele sujeito que se sente no direito de ir contra as idéias mais progressistas e civilizadas possíveis em nome de uma pretensa independência de opinião que, no fundo, disfarça sua real ideologia e as lacunas em sua formação. Como de fato a obra de Álvaro e companhia marcou época, até como homenagem vamos chamá-los de “perfeitos imbecis politicamente incorretos”. Eles se dividem em três grupos:
1. O “pensador” imbecil politicamente incorreto: ataca líderes LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trânsgeneros) e defende homofóbicos sob o pretexto de salvaguardar a liberdade de expressão. Ataca a política de cotas baseado na idéia que propaga de que não existe racismo no Brasil. Além disso, ações afirmativas seriam “privilégios” que não condizem com uma sociedade em que há “oportunidades iguais para todos”. Defende as posições da Igreja Católica contra a legalização do aborto e ignora as denúncias de pedofilia entre o clero. Adora chamar socialistas de “anacrônicos” e os guerrilheiros que lutaram contra a ditadura de “terroristas”, mas apoia golpes de Estado “constitucionais”. Um torturado? “Apenas um idiota que se deixou apanhar.” Foge do debate de idéias como o diabo da cruz, optando por ridicularizar os adversários com apelidos tolos. Seu mote favorito é o combate à corrupção, mas os corruptos sempre estão do lado oposto ao seu. Prega o voto nulo para ocultar seu direitismo atávico. Em vez de se ocupar em escrever livros elogiando os próprios ídolos, prefere a fórmula dos guias que detonam os ídolos alheios – os de esquerda, claro. Sua principal característica é confundir inteligência com escrever e falar corretamente o português.
2. O comediante imbecil politicamente incorreto: sua visão de humor é a do bullying. Para ele não existe o humor físico de um Charles Chaplin ou Buster Keaton, ou o humor nonsense do Monty Python: o único humor possível é o que ri do próximo. Por “próximo”, leia-se pobres, negros, feios, gays, desdentados, gordos, deficientes mentais, tudo em nome da “liberdade de fazer rir.” Prega que não há limites para o humor, mas é uma falácia. O limite para este tipo de comediante é o bolso: só é admoestado pelos empregadores quando incomoda quem tem dinheiro e pode processá-los. Não é à toa que seus personagens sempre estão no ônibus ou no metrô, nunca num 4X4. Ri do office-boy e da doméstica, jamais do patrão. Iguala a classe política por baixo e não tem nenhum respeito pelas instituições: o Congresso? “Melhor seria atear fogo”. Diz-se defensor da democracia, mas adora repetir a “piada” de que sente saudades da ditadura. Sua principal característica é não ser engraçado.
3. O cidadão imbecil politicamente incorreto: não se sabe se é a causa ou o resultados dos dois anteriores, mas é, sem dúvida, o que dá mais tristeza entre os três. Sua visão de mundo pode ser resumida na frase “primeiro eu”. Não lhe importa a desigualdade social desde que ele esteja bem. O pobre para o cidadão imbecil é, antes de tudo, um incompetente. Portanto, que mal haveria em rir dele? Com a mulher e o negro é a mesma coisa: quem ganha menos é porque não fez por merecer. Gordos e feios, então, era melhor que nem existissem. Hahaha. Considera normal contar piadas racistas, principalmente diante de “amigos” negros, e fazer gozação com os subordinados, porque, afinal, é tudo brincadeira. É radicalmente contra o bolsa-família porque estimula uma “preguiça” que, segundo ele, todo pobre (sobretudo se for nordestino) possui correndo em seu sangue. Também é contrário a qualquer tipo de ação afirmativa: se a pessoa não conseguiu chegar lá, problema dela, não é ele que tem de “pagar o prejuízo”. Sua principal característica é não possuir ideias além das que propagam os “pensadores” e os comediantes imbecis politicamente incorretos.”

Por Cynara Menezes


*Copiado do Blog do Marcelo Rubens Paiva Clique

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

The Beatles - A Picture Of You





                       

A Picture Of You


In the night, there are sights to be seen
Stars like Jewels on the Crown of a Queen
But the only sight I wanna view
Is that wonderful Picture of you

On a Streetcar, or in the Caf
All of the evening, and most of the day
My mind is in a maze what can I do?
I still see that picture of you

It was last Summer, I fell in love
My heart told me what to do
I saw you there on the crest of a hill
An I took a little picture of you

Then you were gone, like a dream in the night
With you went my Heart, my Love and my Life
I didnt know your name, what could I do?
I only had a picture of you

Then you were gone, like a dream in the night
With you, went my Heart, my Love and my Life
I didnt know your name, what could I do?
I only had a picture of you, oh yeah
That wonderful picture of you,
Im left with a picture of, oh yeah
That wonderful picture of you




Foto de Você


Na noite, há atrações a serem vistas
Estrelas como joias na coroa de uma rainha
Mas a única visão que eu quero ver
É essa figura maravilhosa de você

Em um bonde ou no Caf
Todas as noites, e muitos dos dias
Minha mente está em um labirinto que eu posso fazer?
Eu ainda vejo aquela foto de você

Foi no verão passado, eu me apaixonei
Meu coração me disse o que fazer
Eu vi você lá no cume de uma colina
Uma eu tirei uma foto pequena de você

Então você tinha ido embora, como um sonho na noite
Com você foi meu coração, meu amor e minha vida
Eu não sei o seu nome, o que eu podia fazer?
Eu só tinha uma foto de você

Então você tinha ido embora, como um sonho na noite
Com você, foi meu coração, meu amor e minha vida
Eu não sei o seu nome, o que eu podia fazer?
Eu só tinha uma foto de você, oh yeah
Que imagem maravilhosa de você,
Eu fui deixado com uma foto, oh yeah
Que imagem maravilhosa de você